Grupo do Whatsapp

Arte sem fronteiras.

Por Fama em 26/11/2020 às 19:47:59

Rápido e imponente, são alguns dos qualificativos para se referir à exposição coletiva "Art in

the Pandemic 2020", uma importante coleção de 33 peças de pintores com experiência

internacional que foi inaugurada no dia 23 de novembro pelo Departamento de Cultura da

Huíla no bloco cultural do Centro de Convenções José Eustasio Rivera na cidade de Neiva.



Às 4:30 da tarde, na sala do primeiro andar do Museu de Arte Contemporânea da Huíla, Daniel

Sanz Perdomo, Secretário de Cultura do Departamento, reuniu-se com os organizadores da

Mostra Internacional de Arte para apresentar este evento cultural à comunidade.

Sanz Perdomo agradeceu a aliança das diversas instituições públicas e privadas pela realização

dos diversos eventos culturais, e instou a continuar a trabalhar em conjunto em benefício dos

artistas e da cultura regional e convidou a comunidade a visitar esta bela exposição. Ele insistiu

que aqueles que, devido às limitações da pandemia, não podem visitá-la fisicamente, poderão

apreciar a exposição no site e nas redes sociais do Ministério da Cultura.


César Rincón Diretor da Arte sem Fronteiras e promotor da exposição afirmou: "É um prazer

fazer parte desta aliança entre o Departamento de Cultura, o Museu de Arte Contemporânea

de Huíla, a Biblioteca Olegário Rivera, a Universidad Surcolombiana, a Fundação Catalina

Muñoz, Fundação Cultural LUKANA, para chegar até vocês com esta grande exposição e a

exposição pictórica "RENASCER" que está agendada para o mês de dezembro ".

A colaboração da Universidad Surcolombiana com o coletivo Arte sem Fronteiras que tornou

possível este evento, que será promovido virtualmente, a este respeito Carlos Naranjo

instrutor de Artes Visuais de Extensão Cultural disse durante a abertura: "Para a UNESCO é

importante fazer Estendo este tipo de atividades aos alunos, fornecendo feedback sobre o

conhecimento e conhecendo em primeira mão as expressões de artistas de renome mundial ".

A cerimônia de abertura contou com a presença de 8 pessoas, obedecendo a rígidos

protocolos de biossegurança e distanciamento físico. Daniel Sanz Perdomo Secretário de

Cultura Departamental de Huila, Lisandro Sánchez Diretor de Museus, Martha Elena Polanía

Dussán Diretor do Museu de Arte Contemporânea de Huila, Carlos Naranjo, de Extensão

Cultural da UNESCO, Guillermo Martín Moreno Diretor da Fundação Cultural LUKANA, César Rincón González da Arte sem Fronteiras pela Paz, Luis Losada, artista plástico da Huíla e Jorge

Lozano dos meios de comunicação do Governo da Huíla.

A mostra artística conta com obras de artistas de Perú, Venezuela, Cuba, Argentina, España,

México, y Colombia.

Artistas convidados:

Abiezer Agudelo Ballesteros, Alex Stevenson Díaz, Antonio Rembao, Armando Villegas,

Bernardo Cuellar, Catalina Muñoz, Denis Núñez Rodríguez, Diego Fernando Céspedes Díaz,

Ernesto Ríos Rocha, Eivar Moya, Federico Loya.

Gerardo Cuellar, Horacio Carrena por José Domínguez Hernández, José Espinoza Moraila,

Luis Fernando Bautista, Olaff Crown, Pedro Cabrera, Raúl Torres Aguilar.

Destacam-se as obras do muralista mexicano Ernesto Ríos Rocha, que apresenta a obra

"Crise", realizada com a técnica da colagem, onde o artista intervém em desenhos de

muralistas mexicanos como Diego Rivera, Alfredo Zalce, Arturo García Bustos entre outros.

obra de José Espinoza Moraila, surrealista sanguíneo de Sinaloa, intitulada "Estudo das costas",

onde brinca com o manejo da figura de um nu masculino em movimento; a obra de Mauricio

Zequeda, artista vencedor do prêmio Fernando Botero 2007 que expõe "Linha de jogo", obra

conceitual que apresenta o homem em outra dimensão poética e multicolorida; os

autorretratos conceituais de Luis Fernando Bautista; a obra de Eivar Moya onde a paixão e a

ternura são magistralmente representadas em "El Beso", um carvão onde o pintor deixa claro

o seu domínio do desenho realista; a linha ágil e impressionista do espanhol José Domínguez

Hernández; a cor generosa e o trabalho espiritual Alex Stevenson Díaz; O retrato pop da Mona

Lisa, interpretação de Catalina Muñoz; só para citar alguns dos esplêndidos trabalhos

apresentados na MACH.

Como Diretor da Fundação Cultural Lukana, reiterou o convite à comunidade Neiva para apoiar

essas iniciativas, pois apesar das adversidades, a arte é um antídoto para a depressão ou

ansiedade gerada pela situação em que vivemos. É uma boa oportunidade para mostrar apoio

a esses eventos que promovem a arte independentemente de suas fronteiras. Anunciamos

também a exposição "Renascer" que será inaugurada no dia 17 de dezembro nesta mesma

etapa, com a participação de artistas plásticos de ordem regional, nacional e internacional.

A exposição pode ser visitada fisicamente cumprindo todos os protocolos de distanciamento

social e biossegurança até 15 de dezembro na Carreira 5 nº 21-81, Museu de Arte Contemporânea da Huíla, Centro de Convenções e Cultura José Eustasio Rivera, na cidade de

Neiva.

www.artesinfronterasporlapaz.org

Whatshapp
Anuncie 728x90-p3