29/06/2022 (21) 979164559

Polícia

PARTICIPE DO NOSSO GRUPO do WhatsApp -728x90 - Topo do Site - Local 1 e 2

Policiais militares e agentes públicos são acusado de envolvimento com a milícia

Por Redação 20/05/2022 às 09:21:01

Foto: Reprodução

A Secretaria de Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas Organizadas (Draco), realiza, na manhã desta sexta-feira (19), a "Operação Heron", que visa cumprir 10 mandados e 11 de busca e apreensão contra agentes públicos ligados a organização criminosa liderada pelo foragido da justiça "ZINHO". A ação conta com o apoio do GAECO/MP-RJ, Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD), Corregedoria Interna da Polícia Militar (CintPM) e da Contrainteligência/SSINTE.

Segundo a Polícia Civil, o trabalho investigativo teve como alvo principal o miliciano e foragido da justiça "PQD". Na oportunidade em que inciou-se a investigação ele era homem de confiança do então miliciano "ECKO", morto durante uma ação da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro em 2021. O paramilitar em questão é o responsável pela gestão dos valores provenientes das extorsões praticadas pela milícia, pelo pagamento do "arrego" aos agentes públicos que conseguiu recrutar e ainda liderava os famosos "bondes" nas inúmeras ações armadas perpetradas pelo grupo do qual faz parte.

De acordo com o que foi apurado durante as investigações, os alvos dos mandados possuem estreito vínculo de cooperação com a milícia, atuando no fornecimento de informações sigilosas, operações específicas contra grupos rivais, facilitação na movimentação dos "bondes" e até mesmo na escolta com viaturas oficiais de foragidos da justiça.

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Curta nossa página no Facebook é só clicar no botão

Comunicar erro
Comentários