18/05/2024 (21) 979164559

PolĂ­cia

Maricá: Mulher vítima de tentativa de feminicídio em Itaipuaçu luta pela recuperação e segurança

O relacionamento de 17 anos com JĂșlio CĂ©sar Magalhães, que inicialmente parecia idĂ­lico, revelou-se marcado por violĂȘncia e controle

Por Juliana Oliveira 14/05/2024 às 17:16:32

Foto: Reprodução

A tragédia que assolou a vida de Ana Patrícia, uma mulher de 43 anos, no loteamento São Bento da Lagoa, em Itaipuaçu, ainda ecoa em sua rotina. Vítima de uma tentativa de feminicídio perpetrada pelo ex-marido em 17 de março, ela agora luta não só pela sua recuperação física, mas também pela segurança dela e de seus filhos.

Receba notícias do São Gonçalo RJ no seu Whatsapp e fique por dentro de tudo! Basta acessar o grupo: Clique aqui!


Apesar de o agressor, identificado como Júlio César Magalhães, estar sob custódia desde o dia do crime, Ana Patrícia vive escondida na casa de familiares, em constante estado de alerta e medo. O trauma da violĂȘncia sofrida é profundo, e a possibilidade de que o agressor seja solto e volte para atacĂĄ-la assombra seus pensamentos.

O episódio de horror deixou sequelas físicas graves. Ana Patrícia foi arrastada pelo carro do ex-marido e sofreu múltiplas agressões, resultando em um trauma no tórax, fratura na fíbula, lesões no olho e nas pernas. Após 22 dias de internação, ela agora depende de uma cadeira de rodas para se locomover.

O relacionamento de 17 anos com Júlio César Magalhães, que inicialmente parecia idílico, revelou-se marcado por violĂȘncia e controle. Ana Patrícia relata que, nos últimos 7 anos, as agressões se tornaram constantes, refletindo um padrão de comportamento controlador e manipulador por parte do agressor.

O incidente, capturado em vídeo, chocou a população de MaricĂĄ. As imagens mostram Ana Patrícia sendo atropelada pelo carro enquanto estava sentada na calçada, após tentar escapar do veículo. Felizmente, ela foi socorrida por populares que presenciaram a cena e acionaram o socorro médico.

A situação de Ana Patrícia evidencia não apenas a necessidade de uma resposta eficaz do sistema de justiça em casos de violĂȘncia doméstica, mas também a urgĂȘncia de medidas que garantam a segurança das vítimas após o ocorrido. O apoio da comunidade e das autoridades locais é fundamental para que mulheres como Ana Patrícia possam reconstruir suas vidas em um ambiente seguro e livre de violĂȘncia.

---

São Gonçalo RJ reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsĂĄvel e que vocĂȘ pode confiar.

Siga o São Gonçalo RJ no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade. Leia também o São Gonçalo RJ através do Google Notícias

Comunicar erro
ComentĂĄrios