18/01/2022 (21) 979164559

Cidades

Anuncie 728x90 - Local - 1

Vigilância Sanitária interdita açougue em Santa Catarina

Estabelecimento apresentava inúmeras irregularidades no armazenamento dos produtos

Por Redação 18/11/2021 às 06:45:02

Foto: Divulgação

Mau cheiro, produtos mal acondicionados, impróprios para consumo, condições insalubres de armazenamento de alimentos e ausência de alvará. Esse foi o cenário encontrado pela Vigilância Sanitária de São Gonçalo durante fiscalização na tarde desta quarta-feira (17) a um açougue e minimercado, na Rua Doutor Getúlio Vargas, no bairro Santa Catarina. O local acabou interditado e teve mais de 190 quilos de alimentos descartados.

A ação da Vigilância Sanitária foi realizada a partir de uma denúncia feita através do aplicativo Colab. Segundo a denúncia, o local apresenta forte cheiro de alimento estragado. No entanto, o mau cheiro era apenas um indício de várias irregularidades presentes no estabelecimento comercial.

"Seguimos realizando as fiscalizações por toda cidade, atendendo às denúncias da população que chegam através do Colab, Ouvidoria ou através do Ministério Público. Temos encontrado muitas irregularidades, especialmente nos locais que comercializam carnes. Aqui nesse açougue encontramos condições insalubres, com produtos fora da temperatura de conservação adequada, prateleiras enferrujadas e até mesmo apresentando risco de incêndio por conta das instalações elétricas expostas. Não há alternativa que não seja a interdição do estabelecimento", disse Marcelo Sá Lima, diretor da Vigilância Sanitária.

Na parte de acesso ao estabelecimento e atendimento aos consumidores, foram identificadas irregularidades como produtos expostos sem etiquetas de origem e data de validade, carnes acondicionadas em ambientes sem a refrigeração adequada de -12ºC. Diversos alimentos estavam fora das embalagens e os consumidores escolhiam e pegavam os alimentos com as mãos. O local dedicado ao corte de carnes ao consumidor não possuía água corrente e a higienização era feita com baldes de água pelos funcionários. A tábua de corte de carnes apresentava aparência de muito uso, impossibilitando a higienização adequada.

Na parte superior do estabelecimento, onde estão localizadas as câmaras frigoríficas, também foram encontradas irregularidades, como carnes com mau cheiro e apresentando sinais iniciais de putrefação , temperatura fora das condições ideais para armazenamento das peças de carne, condições insalubres no banheiro utilizado pelos funcionários, além de rede elétrica em potencial risco de incêndio, exposta no chão.

Diversas peças de carne foram descartadas pelas equipes da Vigilância Sanitária, totalizando mais de 190 quilos de alimentos como linguiça, nugget de frango, hambúrguer, peças de frango inteiras e também cortes diversos.

"Continuaremos com as fiscalizações pela cidade, atendendo às denúncias da nossa população que chegam pelo Colab ou através da Ouvidoria. Além dos estabelecimentos comerciais, também daremos continuidade às fiscalizações realizadas em abrigos para idosos e clínicas de estética que operam irregularmente na cidade", finalizou o diretor da Vigilância Sanitária.

Ao questionar o responsável pelo local sobre a documentação, foi constatado que não possui licença de funcionamento da Vigilância Sanitária. Diante das inúmeras irregularidades encontradas, o local acabou interditado e recebeu auto de infração que dará origem a uma multa.


Para reabrir, o proprietário terá que realizar adequações, como reforma das câmaras frigoríficas, das ilhas para acondicionamento das carnes, higienização total de vestiários e banheiros. O responsável foi orientado a procurar a Vigilância Sanitária assim que realizar as adequações necessárias.

Comunicar erro
Comentários