17/01/2022 (21) 979164559

Política

 Sanitiza Express 728x90 - L0cal - 1

Prefeito pede cassação de mandato do vereador Glauber Poubel

Por Redação 30/11/2021 às 05:57:41

A rixa entre o vereador Glauber Poubel (PSD) e o prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson (PL), ficou ainda mais feia. Após ter sido impedido pelo chefe do executivo de fiscalizar a secretaria de saúde de São Gonçalo. Segundo Poubel, a Câmara dos vereadores recebeu um pedido de cassação do seu mandato.

"É muito triste isso está acontecendo. Chegar aqui na casa e pedir a cassação do meu mandato, quem tinha que ser cassado é o prefeito com essa atitude. É lamentável isso chegar nessa casa. Eu já representei contra o prefeito por essa atitude. Estou indo ao Ministério Público representar contra ele. Hora nenhuma eu fui ignorante e destratei ninguém. Agora o errado é o certo, e o certo é o errado", disse o vereador durante sessão plenária.

Ainda segundo Poubel, uma guerra foi iniciada e ele irá contar com apoio do governo estadual para batalhar ainda mais contra Capitão Nelson.

"O município recebe verbas estaduais, agora vai ser fiscalização em dose dupla, eu e meu líder político, deputado Filippe Poube, vamos fiscalizar tudo, vamos botar tudo na mesa. Se é guerra, é guerra. Espero que essa casa de posicione com essa atitude ridícula do prefeito de tentar tirar o meu mandato", disse.

O presidente da Câmara de Vereadores, Lecinho Breda (MDB), recebeu o relatório enviado pela fundação municipal de saúde.

"O relatório foi colhido, claro que nenhum de nós vereador estávamos lá para dizer se o documento é claro ou não. Vou encaminhar o relatório para nossa procuradoria para que se toma as devidas providências, assim como o vereador Glauber também tem todo o direito de se expressar e todo o direito da sua defesa", disse o presidente da mesa diretora.

A prefeitura emitiu nota falando sobre o assunto:

"A Prefeitura de São Gonçalo esclarece que encaminhou, por solicitação da Secretaria de Saúde e Defesa Civil, um relatório com relatos dos funcionários do setor de Regulação detalhando o incidente envolvendo o referido vereador, para dar ciência do ocorrido à Presidência da Câmara Municipal. Em momento algum o documento faz qualquer pedido e muito menos pede a cassação do parlamentar.

A Prefeitura informa, ainda, que não irá permitir ações irregulares de fiscalização nos espaços públicos, onde haja tumulto e constrangimento, e que há todo um trâmite legal, previsto na Lei Orgânica do município e no regimento interno da Câmara, regulando as fiscalizações de vereadores. O município reconhece que tais vistorias fazem parte das atribuições dos vereadores, mas lembra que precisam ocorrer dentro da legalidade. O referido vereador já vinha extrapolando suas atribuições, em atitudes agressivas ao acompanhar equipes da Vigilância Sanitária em vistorias a estabelecimentos comerciais, e voltou a provocar mal estar durante permanência na Secretaria de Saúde. A Prefeitura respeita o Legislativo, está de portas abertas para prestar todas as informações, dentro das regras previstas por lei", dizia a nota.

Quer receber nossas principais notícias pelo WhatsApp? Se sim, clique aqui e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Curta nossa página no Facebook é só clicar no botão


Comunicar erro
Comentários