:
04/03/2024 (21) 979164559

PolĂ­cia

Polícia Federal realiza operação contra lavagem de dinheiro no Rio e São Paulo

A ação Ă© um desdobramento da operação Patron, deflagrada em 2019.

Por Wanessa Dias 17/05/2022 às 09:39:35

Foto: Divulgação

Na manhã desta terça-feira, 17, a PolĂ­cia Federal deflagrou a operação "Enterro dos Ossos" para combater crimes de evasão de divisas e lavagem de dinheiro. Na ação, cerca de 50 policiais cumprem 11 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ÂȘ Vara Federal Criminal do Rio, em residĂȘncias e empresas localizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo.

De acordo com a PF, o trabalho consiste em desdobramento da Operação PATRON, deflagrada em novembro de 2019, e tem por objetivo aprofundar as investigações acerca de pessoas fĂ­sicas que mantém/mantiveram bens e recursos no exterior não declarados às autoridades brasileiras competentes (observados os limites impostos pela Resolução nÂș 4.841/2020), além de praticar operações suspeitas de "dólar-cabo".

Os envolvidos poderão responder pelos delitos previstos nos artigos 22 da Lei 7.492/86 (crimes contra o sistema financeiro nacional) e art. 1Âș da lei 9.613/98 (crimes de lavagem de capitais).

Enterro dos ossos é uma expressão utilizada no Brasil sobre o costume de as famĂ­lias voltarem a reunir-se no dia seguinte da ceia do natal para continuar a refeição da noite anterior. As investigações em torno do esquema criminoso se desenvolveram até aqui por meio das operações Cambio Desligo e Patron. Com base no material apreendido e analisado nessas investigações, a PolĂ­cia Federal retorna às ruas para deflagrar mais uma fase desse trabalho, em busca de elementos que corroborem a prĂĄtica de lavagem de dinheiro e evasão de divisas em paraĂ­sos fiscais realizados por agente financeiro da organização criminosa.

Quer receber nossas principais notĂ­cias pelo WhatsApp? Se sim, CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo. Lembrando que apenas administradores podem enviar mensagens.

Curta nossa pĂĄgina no Facebook é só clicar no botão


Comunicar erro
ComentĂĄrios